Arquivo do mês: abril 2014

Ouvindo com o coração

Diante de tanto barulho, da correria, dos afazeres diários eu me pego pensando que a melhor maneira de ouvir é com o coração.

Dia desses, eu estava voltando do trabalho dirigindo e com a mente “viajando”. Era a noite, um dia chuvoso e a lanterna do carro estava ligada. De repente pintou aquela dúvida: Será que a lanterna está mesmo ligada?! Conferi no dispositivo do carro e sim, estava ligada. Pensei comigo mesma: nossa, nem parece que a lanterna está acesa, a rua está tão iluminada que praticamente não faz diferença. Então, como teste rápido resolvi desligá-la. Espantei-me com a escuridão pela qual ficou o carro na rua. E “ouvi” uma voz que dizia ao meu coração:” Assim é Deus nas nossas vidas, nem sempre estamos vendo a sua luz trabalhando em nós, mas ela está ali…experimente desligá-la para a ver a escuridão na qual você ficará.”

Segui pensando, meditando naquilo que minha mente pensara e meu coração traduziu. Ele tem razão, Deus é a minha luz, a sua, a nossa, mesmo não vendo Ele está ali, tão importante, ou melhor, fundamental e muitos só o percebe em dias escuros.

Que sejamos mais gratos a Deus, pelo dia, pela vida, pela luz e pela presença d’Ele diária em nossas vidas.

Quando o ouvido humano não conseguir ouvir, ouça o que diz o coração.

 

Graça e Paz!

 

L.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Ele voltou

Tenho estado tão atarefada com os compromissos do dia-a-dia que quase não tenho conseguido passar por aqui. Além de farmacêutica, agora sou professora também, os afazeres se acumulam e temos que priorizar as responsabilidades em primeiro lugar.

O tempo tem passado tão depressa que só agora me dei conta de contar o desfecho da “viagem” do meu aparelhinho. 

Há mais ou menos 1 mês e meio, estou eu em casa e toca a campainha: Correio. Gente, que alegria! Mas a funcionária do Correio não demostrou a mesma empolgação.

– Boa tarde, disse eu.

– A moça respondeu: Assine aqui por favor e $%#@%% , ou seja, não entendi quase nada do que ela falou.

– Eu: Por gentileza, você pode repetir? Ela, nessa altura do campeonato já tinha aumentado em dois tons a voz, dizendo, ou melhor, gritando: ASSINE AQUI E COLOCA SEU RG. 

-Eu: Sim, pois não. Olha moça, você precisa ser mais calma, se continuar nervosa assim não vai chegar ao fim do expediente.

-Ela: É, não estou bem hoje.

-Eu: Muito obrigada, viu. Deus te abençoe.

Quase disse a ela, você sabe o que tem aí dentro dessa caixinha?! Não, não sabe. Aparelhos auditivos um “testador de paciência ao próximo”. Afinal, poucas pessoas tem a paciência em repetir as palavras, as frases e assim por diante. Assim é a vida, encontramos pessoas que acordam de bom humor, outras que o perdem no decorrer do dia. Mas de que me importava? Meu aparelho chegara! Woohoo! 

Esperei tanto a volta dele, ufa, eu nem estava acreditando no retorno.

Sabe o que a gente aprende com isso? a tomar mais cuidado, a pensar duas vezes antes de colocar a pilha no aparelho e no que diz respeito a moça do Correio, nem sempre estamos num bom dia para atender alguém, mas paciência deve ser uma virtude trabalhada diariamente, principalmente no que se diz respeito a tratar ao próximo. Não sabemos quem está do lado de lá. 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized